quinta-feira, 16 de maio de 2013

EUSTÁQUIO, O ZAGUEIRO ARTILHEIRO.



Nome completo, filiação e quando/onde nasceu.
              Eustáquio Barbosa de Mendonça. Sou filho de Nilo Furtado de Mendonça e Francisca Barbosa de Mendonça. Nasci em São João Nepomuceno-MG em  06 de dezembro de 1948.

Começou a jogar em qual time e com que idade?
                 Iniciei no juvenil do Botafogo com 14 anos.

Qual era sua posição?
                 Quarto zagueiro, mas comecei de lateral esquerdo.

Cebola, Ratinho, Júlio Protázio, Quinze, Zé Clemente, Jeferson, Romeu, Nelson, Zé Maria, Zé Maria Lacava, Eu e Sr.Brazinho.

Agachados: Pilão(pai do Messias), Olair, Cresio, Messias, Caio e Cristóvão.
Em quais clubes atuou?
               Botafogo, Mangueira, Operário, Estrela Vermelha, Onze de Ouro, Marcenaria, Internacional, Asa Branca... Aos 21 anos mudei pra Juiz de Fora e joguei no time da Casa Regente. Joguei com o Wellington Itaborahy na Segunda Divisão no Borboleta e Valadão.

Qual foi seu melhor técnico?
                 Rosemburgo.

E o melhor dirigente?
                Sr. Alfredo, presidente do Mangueira.

Qual o melhor jogador de sua época?
              Sem sombra de dúvida Tumbuta. Destaco também outros craques e grandes jogadores como : Louro, Wellington, Piorra, Duda, Anginho, Paulinho Pimentel e Dola.



Cabrita, Zé Maria Laçava, Fernandinho, Eu, Leacir, Gérson, Paulinho e Darci.
Agachados: Vereador Toinzinho, Aldo, Loro, Heleno Nascimento, Beto”vampiro” e Evandro Louzada.
Antes da partidas, qual atacante tirava o seu sono?
              Tumbuta e Louro.

Qual companheiro de defesa lhe dava mais confiança nos jogos?
                 Wellington Itaborahy.

Hoje foi meu dia! Qual partida você terminou com este    
              sentimento?
              Pombense e Estrela Vermelha, onde fiz dois gols e ganhamos de 5 a zero.

Nico”barbeiro”, Titino, Valdir Gomes, Lucinho, Cabrita, João”preto” e Ronaldo Agripino.

Agachados: Murilo, Messias, Eu, Adilson”brinquinho” e Paulinho Pimentel.
Uma passagem curiosa ou engraçada.
              Caso engraçado ou curioso eu tenho um monte. O primeiro aconteceu neste jogo em que vencemos o Pombense por 5x0 e fiz 2 gols. O Pombense estava formando um time profissional. Eu, Quirino e o Tumbuta fomos jogar pelo Pombense. Após alguns meses, eu e o Quirino desentendemos e deixamos o clube. O Quirino formou um time em São João e fomos jogar contra o Pombense. Nesse jogo o Quirino estava iluminado! Ele fez uma linda defesa e, em seguida, rolou a bola para o atacante e mandou ele chutar novamente. O atacante chutou e ele, Quirino, defendeu brilhantemente.
O Ronaldo Aqripino (irmão do Deco) apitou o jogo. Houve uma falta na intermediária deles e eu bati. O goleiro adiantou e eu joguei por cima com a bola entrando no ângulo. O Ronaldo, ao invés de apitar e apontar para o meio de campo, gritou gol e comemorou. No intervalo do jogo tivemos que protegê-lo da torcida. No segundo tempo, voltei a marcar novamente do meio do campo. Adorei esse jogo!
Detalhe: Com essa vitória o time ficou famoso e o América de Rio Pomba, rival do Pombense, nos levou no domingo seguinte para jogar. Empatamos o jogo em 1x1. Um torcedor do América, após o nosso gol, entrou em campo com um chegue na mão perguntando ao juiz se ele queria dinheiro. O Nico ( barbeiro ), entra atrás dele, toma-lhe o chegue e o rasga. Foi aquela confusão!
Dias depois, fomos jogar contra o Aymoré de Ubá.  O Aymoré tinha um time imbatível. Até os trinta minutos do segundo tempo estávamos perdendo de um a zero. Foram feitas duas substituições erradas, tirando o Leacir (lateral esquerdo), e Waldir Gomes (lateral direito). Em quinze minutos eles fizeram seis gols e venceram de 7x0. Resultado: O Time acabou !
Outra engraçada: Louro que me desculpe mais tenho que contar essa. Um jogo contra o Piraúba. Eu jogava de zagueiro mas nos jogos amistosos eu gostava de jogar de atacante. Nesse jogo o Chimbria, reclamando muito, foi pra zaga e eu no ataque. Primeiro tempo nos estávamos perdendo de 3x0. Num lance, eu driblei o zagueiro; o goleiro saiu, eu driblei-o e rolei pro Louro, sozinho, a meio metro da linha do gol e ele conseguiu chutar pra cima da trave. No segundo tempo, eu troquei com o Chimbria e fui pra zaga. O Chimbria no ataque marcou três gols e empatamos o jogo.
Outra:  Num jogo entre Rochedo e Estrela Vermelha, o Élcio”Potoca” jogava no gol sob um calor muito forte. O Potoca deu Cr$1,00 (um cruzeiro) para um menino ir atrás do gol buscar água numa folha de inhame (existia uma mina pra baixo do campo), e o garoto entregou-lhe a folha cheia de água. Assim que pegou a folha, o time adversário atacou e o Potoca ficou correndo de uma lado para o outro com a folha na mão sem deixar entornar a água. Eles chutaram a bola e ele defendeu com a cabeça e foi beber a água que estava nas mãos. Depois disse: Que isso! Tinha que beber a água, pois, paguei um cruzeiro. Era melhor tomar o gol do que perder o dinheiro...”
Pra finalizar, teve um jogo entre Lima Geo e Estrela Vermelha. Em determinado momento, houve uma confusão generalizada (só o Quirino e o Anginho Rigolon não brigaram). Para surpresa de todos, aparece o Cabrita com uma garrafa de pinga na mão dizendo: “Calma gente! Pra que esta confusão...” E deu uma dose de pinga pra um, outra dose pra outro, e a confusão terminou. O árbitro, o saudoso Alegria, debaixo de uma mangueira, aguardava o final da briga. Quando os ânimos acalmaram, ele falou: “Se eu for cumprir a regra terei que expulsar todo mundo, sendo assim o jogo acaba. Então não expulsarei ninguém.” E o jogo continuou  e, sem mais nenhuma “ocorrência”, terminou 2x1 para o Estrela Vermelha.

No futebol, uma passagem para se esquecer.
              Mangueira x Botafogo. Eu jogava pelo Mangueira. O juiz, com uma atuação não muito correta, expulsou o Marcinho ( Marcio Welson ), Paulinho Onofre e por último me expulsou também. Ao término do jogo o Marcinho, com as chuterias na mão, partiu pra cima do juiz dando-lhe chuteiradas. Aí a confusão foi geral.
Outra coisa para esquecer, foi o Sr.Brazinho, meu primeiro técnico, me escalar como lateral esquerdo e não me deixar passar do meio campo. “Para aí! Não passa dái! Foi muito ruim.

I Cestaro, Elízio, Quirino, Dola, Heleno Moisés e Eu.

Agachados:  Edinho, Loro, Tista, Duda e Heleno Sarará.
Futebol profissional.
              Eu e o Messias“pilão” fomos treinar no Vasco e depois na Portuguesa do Rio de Janeiro. Mas naquela época não deram muita oportunidade pra gente e o negócio não foi pra frente. Depois o Dr.Renê Mendonça (médico do Botafogo) me levou para o Botafogo-RJ e treinei durante 6 meses na “escolinha” do Neca. Na época, com 17 anos, não tinha documento de identidade, somente o alistamento militar. Aí, o Neca disse o seguinte: “vai lá na sua cidade e tira um documento diminuindo em 3 anos a sua idade que vamos ficar com você.” Chegando em São João, inocente na situação, procurei o Dr. Heraldo de Freitas e contei o que me pediram. Ele disse pra mim: “Meu filho, isso é crime! Você não vai conseguir isso não.” Voltei para o Rio e  relatei para o Neca o que o Dr. Heraldo havia me dito. Ele sorriu e disse: “volta lá pra sua Terra, serve o exército, depois você vem que nosso advogado vai resolver isso pra você...” Assim fiz. Voltei, servi o exército (uma cachaçada danada), arrumei mulher e filho e quando sai do exército casei. Minha Mãe arrumou Cr$100,00 (cem cruzeiros) para eu voltar ao Botafogo, mas, à noite encontrei com o Chupica (Milton Gonzaga) e ele disse que tinha arrumado emprego pra mim na Fábrica de Tecidos para eu trabalhar à noite. Pensei bem, e entendi que no Botafogo podia não dar certo, e não fui. Na verdade eu não era um cracaço, mas teve tanta gente que conseguiu sem ter um grande futebol. Mas tá bom.



Elizio, Eustaquio, Quirino, Sebastiao, Lamparina e Miguel. Anginho, Ronaldo, Chimbria, Davi Chaves e Edinho. Último campeonato"oficial" em São João.



Escale um time com os melhores jogadores com quem                
              você atuou.
              Gérson, Rosalvo, Messias, Duda, Eu, Sebastião Matos, Quirino, Elizio e Arlindo. Anginho,Tumbuta, Heleno, Piorra,Tista, Hemilson Sanábio e Carlino Potoca. Esta foto acima.


Qual ou quais atletas de sua geração poderia ter jogado em um
               time profissional?
               Tumbuta, Louro, Anginho,Wellington, Duda...


Qual o melhor árbitro?
                Quirino ( Luiz Quirino de Freitas ).

Qual o melhor adversário que enfrentou fora de São João?
                 Esporte Clube Biquense e Ribeiro Junqueira de Leopoldina.



Vicente, Elízio, Creso, João”preto”, Heleno”sarará”, Tavo, Ivanir, Gordurinha e Tãozinho.
Agachados: Heleno”baleta”, Ronaldo Agripino, Valdir Gomes, Loro e Eu.

Obrigado ao amigo Eustáquio pela gentileza da ótima entrevista.
Abraço a todos e até a próxima se Deus quiser!

2 comentários:

  1. Adoro futebol e o acompanho sempre.Tive o prazer de assistir grandes partidas de futebol no Mineirão e ver grandes atletas ,como : Zico,Reinaldo,Gerson,Piazza,Tostão,Beckbauer pelo time do Bayer de Munique jogando contra o Cruzeiro.Era a base da seleção Alemã.Acho que entendo um pouco do assunto.Não tive a oportunidade de ver o Eustaquio atuando.Todavia,jogadores do Esporte Clube Juiz de Fora e Tupi tecem grandes elogios a ele.Até mesmo o Geraldo Magela,técnico e comentarista local comentou coomigo que o Eustaquio jogou muita bola mas a cachaça acabou com ele.Lendo a presente reportagem achei interessante ele colocar que não foi um cracaço.É bem próprio dele essa colocação já que sempre foi uma pessoa humilde.Gostaria de ver se alguém gravou um filme ou um video sobre ele.Parabéns Nei pela reportagem.

    ResponderExcluir