quarta-feira, 10 de outubro de 2012

WALDECK DE SOUZA - LOURO



O Blog do Nei Medina tem a honra de entrevistar um dos melhores jogadores de futebol de nossa região. Vocês vão curtir uma maravilhsa história. Com vocês: Waldeck de Souza, o nosso querido Louro.



1)   Nome completo e apelido ( quando houver e por que ).
Waldeck de Souza (LOURO).
O apelido começou nos tempos de menino, quando algum vizinho precisava de uma criança para fazer mandado lá no centro da cidade, a minha mãe perguntava se era o Waldeck ou Valdécio (meu irmão), aí eles falavam que era o “louro”, porque eu era mais claro que meu irmão.

2)   Casado e quantos filhos?
Casado com Maria Amélia Rocha de Souza e um casal de filhos: Thalita e Felipe.

3)   Onde nasceu e quando?
Nasci em São João Nepomuceno, no dia 3 de março de 1947.

4)   Nome dos pais.
Waldemiro de Souza e Sebastiana Abreu de Souza e tenho três irmãos: Valdeci, Valdécio e Valdézio.

5)   Em que time começou a jogar e com que idade.
Quando menino pertencia a uma associação da Igreja Católica denominada Congregação Mariana e os meninos eram chamados de marianinhos. Na época, o sr. Rubens Paixão que comandava as crianças, resolveu fazer um campeonato de futebol entre os marianinhos, porque nós éramos uns 100 meninos. Depois deste torneio o sr. Rubens fez um time para jogos com as equipes da região, o que acabou virando um “timaço” porque dificilmente perdíamos e os meninos que gostavam de jogar bola entravam para os marianinhos. Tudo isso começou quando eu tinha 9 anos.

6)   Em que posição jogava?
Jogava no ataque de meia direita, com a camisa número 8.

7)   Qual o melhor técnico.
Foram muitos os bons técnicos, mas eu ainda fico com o sr. Rubens Paixão.

8)   Qual o melhor dirigente.
Rubens Paixão.

9)   Quantos gols marcou.
Não foram muitos gols marcados porque eu não tinha o chute forte, daí não arriscava para chutar em gol, preferia dar assistência.

10)Qual o melhor jogador de sua época? Pode ser mais de um.
Na minha época de marianinho foi o MINGUE estilo de jogo parecido com GERSON da seleção de 70. Na fase adulta foi sem dúvida alguma o ZÉ TUMBUTA, um craque de bola e uma pessoa maravilhosa!

11)Qual ou quais clubes jogou?
Joguei bola por muitos anos pro MANGUEIRA F. C., Mas também já joguei no BOTAFOGO (na época do Braizinho infantil), no OPERÁRIO, no ROÇA GRANDE, ASA BRANCA, TUPÃ (MIRACEMA F. C.), ATLÉTICO F. C. da cidade de Palma MG.

12)Quantos campeonatos disputou?
Disputei um campeonato em Miracema, três em Palma e uns sete em São João.

13) Quantos títulos conquistou?
Um em Miracema, um em Palma, um em Roça Grande, um torneio início pelo Mangueira e também um vice-campeonato regional. Perdemos uma final para o Minas de Goianá com a arbitragem desastrosa. Quem assistiu ao jogo sabe o que estou falando. Ah! Tem também um pelo Asa Branca segunda divisão.

14)Qual o melhor árbitro?
Na minha época, o árbitro que era escalado para apitar os clássicos da cidade tinha o apelido de “CAIXA ECONÔMICA” devia ser o melhor.

15)Havia treinamentos durante a semana?
O treino era nas quartas e sextas-feiras depois das 17hs, porque quase todos trabalhavam.

16)Participou de alguma partida que tenha ocorrido algum fato curioso ou presenciou?
Fato raríssimo que eu me lembro foi em Bicas, estávamos jogando com o segundo time do S. C. Biquense que era o “bicho papão” de títulos e estávamos ganhando no 1° tempo de 2 a 1. No intervalo no vestiário estávamos programando chegar em São João fazendo aquela bagunça por ter ganho do Sporte.
Escute essa Nei, resultado final do jogo: perdemos de 12 a 2.

17)Quando parou de jogar?
Não me lembro o ano, mas eu sei que foi no ano em que Roça Grande foi campeão naquela final com Descoberto(1973) no campo do Botafogo. Faltando uns três jogos para o término do campeonato o OSIMAR (treinador do Roça Grande) queria me colocar na ponta esquerda porque eu já não tinha mais condições físicas de atuar ali no meio, foi até que eu senti que estava na hora de parar. Gostava e gosto muito de futebol Nei, mas na época eu gostava de beber e fumar, isto destrói qualquer atleta!!!

18)Comparar o futebol de hoje com o período em que jogou.
O futebol de hoje é muito mais exigente. Você tem que estar fisicamente muito bem. Se você joga no gol, zagueiro de área ou homem de referência no ataque, tem que ter quase 2m de altura porque se não eles não deixam você nem fazer teste. No passado era mais fácil, se você tivesse um bom domínio de bola, já era bem visto pelos treinadores.

19) Falar da rivalidade entre os clubes de São João.
Mangueira, Botafogo e Operário, estes três quando se enfrentavam mexia com toda a cidade, principalmente quando jogavam Mangueira e Botafogo. A rivalidade era tanta que mexia até com os costumes dos cidadãos sãojoanenses. Quem era do Botafogo freqüentava o Bar Central e quem era do Mangueira (rival), freqüentava o antigo Bar Dia e Noite que ficava ao lado da Papelaria e Tipografia Rocha & CIA.

20)Falar da relação com os torcedores.
As torcidas ficavam inflamadas só nos dias dos jogos, fora isso, que eu me lembro se comportavam. Vou contar uma história minha pra você dentro do que era a rivalidade.
Teve um jogo, Mangueira e Botafogo, o Dr. Moacyr (dentista) agachado na beira do campo, mandou que o lateral do Botafogo chegasse mais firme, no que eu acabei discutindo com ele ali na hora do jogo. Passado algum tempo, precisei do seu serviço dentário aí fui no consultório do Dr. Moacyr. No fim do tratamento fui acertar o valor, com medo de ficar muito caro. E para minha surpresa ele disse que para mim seria gratuito. Que Deus o tenha em um bom lugar.

21)Qual o melhor adversário que enfrentou fora de São João?
Era no campeonato de Palma o time dos Ferroviários que era formado por jogadores de diversas cidades como Divinópolis, Tombos, Muriaé, Recreio, etc... outras cidades do ramal da ferrovia de Leopoldina e daquela região. Pra você ter idéia eles tinham três ou quatro times para por em campo e nem dava pra saber qual era o melhor!

22)Qual era o adversário mais difícil de jogar?
Era sem dúvida o Botafogo, porque além da rivalidade na minha época, individualmente o Botafogo sempre tinha um elenco de primeira linha como: TUMBUTA, WELINGTON ITABORAHY, PIORRA e LALUCE. Estes são alguns deles.

23) Qual a partida que você saiu de campo com esse sentimento: “Ah! Hoje eu “acabei” com o jogo!
Foi no jogo Mangueira e Botafogo em que ganhamos de 1 a 0. Nei, foi uma partida em que o time todo jogou muito bem e com o Quirino fazendo a diferença. Pra mim foi inesquecível, porque eu quem fiz o gol. Outra coisa, nós jogávamos pelo amor a camisa, até a minha chuteira quem comprava era eu. Mas neste jogo a alegria da torcida foi tão grande que acabei ganhando muito dinheiro e depois o Mangueira também deu para os jogadores uma gratificação.

24) Qual jogador do time adversário te tirava o sono antes de enfrentá-lo? Pode ser um atleta de alto nível ou jogador desleal.
Jogar contra o ZÉ TUMBUTA era de tirar o sono. Agora em questão de deslealdade o BENÍCIO BOI em São João. Já em Miracema era um jogador da D.E.R. F.C., seu apelido era PÁRA-RAIO, o que já diz tudo!
                     No Mangueira com pouco mais de 10 anos


                                      Rio de Janeiro 1964
                        Rubens Paixão, Gilberto, Maurício e Aldir.
                        Gilson, Sérgio, Louro e Paulinho.


 Valdézio, Valdécio, Waldeck e Valdeci. Thalita,filha do Louro, ao fundo.

                                      Master do Mangueira
 Milton, José Américo, Dequinha, Elízio, +Gute, João Neves, Betão Vamp e Itinha.
+Waldir Gomes, +Ronaldo Agripino, Fernandinho, Casinho, Dico, Emílio e LOURO.

                                        Mangueira 1974
Juarez(t´cnico) +Chimbria, Dola, Anginho, Telê, Tirica, +Goi, Carlinho"rebarba", +Madéia, Bimba e Idelfonso.
Tista, Duda, José Carlos "orelhinha", LOURO, Paulinho Pimentel, +Mauri"bililiu", Nazareth e Luiz Santiago"baixinho".

DE CORAÇÃO, obrigado ao meu amigão Louro pelo carinho com que respondeu todas estas preguntas. Muito grato a minha amiga Thalita(filha do Louro) que me ajudou nesta "empreitada.

Este é o objetivo do Blog do Nei Medina; trabalhar no resgate da memória esportiva. Agora, muitos jovens saberão desta bela trajetória esportiva.

Abraço a todos e atá a próxima se Deus quiser!

Um comentário:

  1. Não tive o prazer de ver o Louro jogar, mas tive o prazer trabalhar com ele na tipografia, uma pessoa com grande coração.

    ResponderExcluir