terça-feira, 24 de maio de 2011

Copa Panorama: Resultado de exame grafotécnico

Como noticiamos, no início da Copa Panorama, suspeita de irregularidade (duplicidade) na inscrição do atleta Bruno Sevenini Pinto. Neste dia 23 de maio, saiu o exame pericial solicitado pela Coordenação da Copa Panorama. Resultado este, que reproduzimos na íntegra.


Nota oficial 010/2011

A coordenação da Copa Panorama 2011, através de seu coordenador Douglas
Messias Fedóceo, vem a publico e as equipes interessadas, divulgar através do site
oficial da competição que é o veiculo oficial de notificação dos fatos ocorridos na
mesma, resultado de exame grafotécnico, realizado na cidade de Juiz de Fora - Mg,
no período de 19 a 23 de maio de 2011, requerido pelo Sr. coordenador da copa, para
elucidação do caso que envolve duplicidade de inscrição do atleta Bruno Sevenini
Pinto, nas equipes do Operário da cidade de Muriáe - Mg, e Ribeiro Junqueira da
cidade de Leopoldina - Mg.

O exame pericial foi realizado pelos Peritos judiciais Ary Wagner Lopes e ainda
ratificado pelo perito Hélio Argeu C. Andrade, que possuem escritório na cidade de
Juiz de Fora - Mg, localizado na cidade de Juiz de Fora, a rua Halfeld 414/508.
Todos os documentos foram digitalizados para que os interessados possam ter
acesso as informações neles contidas. Os originais ficarão de posse da organização
da copa e os mesmos poderão ser consultados a qualquer hora e momento por
qualquer pessoa maior de 18 anos, porem não poderão ser retirados da posse desta
organização a não ser por mandato judicial.

Em parecer técnico, os peritos Judiciais, chegaram a conclusão que a
assinatura contida nas fichas de inscrição das equipes citadas são de autoria e foram
realizadas pelo punho do Sr. Bruno Sevenini Pinto.
Desta forma, a organização da Copa Panorama de Futebol 2011, decide: Punir
o atleta Bruno Sevenini Pinto, com eliminação da copa vigente e punição de proibição
de se inscrever na mesma por qualquer outra equipe pelos próximos 560 dias.

Retirar da equipe do Operário 6 pontos no cômputo geral, por incluir em sua
equipe atleta sem condições de jogo. Porém absolve a mesma de qualquer outra
punição que por ventura venha ser questionada, por entender que a equipe e os seus
dirigentes foram enganados pelo atleta já que por varias vezes o mesmo afirmou que a
assinatura constante na ficha do E.C Ribeiro Junqueira, era falsa e que o mesmo
estava agindo de má fé, para que o mesmo não jogasse para um adversário direto.

Devolver integralmente a taxa cobrada da equipe do Ribeiro Junqueira, no valor de R$
1.200,00 (Hum mil e duzentos reais), para que se fizesse a pericia. A mesma neste
caso foi paga integralmente pela equipe do Operário, conforme foi determinado por
esta coordenadoria.

Todas as decisões estão baseadas no laudo pericial e desta forma a
organização se exime de qualquer responsabilidade, pois entende que o processo foi
tratado com inteira lisura.

Sem mais.

Assina-se afixe e cumpra-se

Juiz de Fora, 23 de maio de 2011.

____________________________________
Dr. Cláudio Chacaxiro de Vasconcelos Horta
Presidente do TEC

0 comentários:

POSTAR UM COMENTÁRIO

Postar um comentário