quinta-feira, 28 de outubro de 2010

FUTEBOL! SERÁ QUE EU É QUE MUDEI?




Realmente, sou nostálgico. Lembro-me quando comecei a torcer pelo Glorioso Botafogo (1976). No time: Nílson Andrade; Miranda, Carbone, Mário Sérgio, Marco Aurélio Dodô, Nílson Dias, Tiquinho ... Um elenco modesto, mas com amor ao clube, com raça, e, principalmente, respeito ao torcedor. Mesmo com o Perivaldo fazendo cruzamentos por trás do gol, o torcedor aplaudia seu esforço em acertar. Olha que ele chegou a vestir a "amarelinha" em 1981(o titular era o Leandro do Flamengo). Além do Peri da Pituba, saudades do Rodrigues Neto, Carbone, Paulo César "Caju", Nílson Dias, Dé "o aranha" e Mário Sérgio (Botafogo). Júlio César "urigueller", Adílo "o neguinho da cruzada", Zico "o galinho" e o artilheiro Cláudio Adão(Flamengo). Edinho, Carlos Alberto "Pintinho", Gil, Manfrini, Gilson "o Gênio", Zezé (Fluminense). Mazaroppi, Orlando "lelé", Zandonaide e Roberto "Dinamite" (Vasco). E o América com Paiz, Alex, Álvaro, Ivo, Bráulio, Luisinho ...

Sou do tempo em que as torcidadas organizadas, 30 minutos antes do início das partidas, entravam do lado oposto as cabines com maravilhosas bandeiras, gigantescas. Os times entravam correndo no gramado do Maraca; isso inflamava a torcida. O Flamengo saía do túnel indo em direção da sua torcida que ficava, e fica até hoje, a esquerda das cabines de rádio do maior estádio do mundo. Atualmente, os jogadores entram em campo lentamente, sem entusiasmo. Está certo que este procedimento tem uma causa justa, pois as crianças são contempladas.

Mas... a verdade é que, só não desanimei de acompanhar futebol porque meu filho, hoje com 16 anos, veio com a corda toda, assumindo um velho ditado popular: " Amor que passsa de Pai para Filho". Sendo assim, vamos torcendo para melhores dias no futebol, em especial para o Botafogo de Futebol e Regatas.

Até a próxima, com a Graça de Deus.

domingo, 24 de outubro de 2010

COMENTARISTA DE ARBITRAGEM NA TV




Com mais de 18 câmeras espalhadas por todo o estádio, tirando qualquer dúvida do telespectador, qual a utilidade do comentarista de arbitragem nos jogos transmitidos pela TV ? Na Globo, por exemplo, depois do diretor de imagens repetir o lance por várias vezes, o locutor chama o José Roberto Wrigth e pede sua opinião. Ora, depois de tantas reprises, já tiramos nossa dúvida. Portanto, não precisa do comentário do Wrigth. E diga-se de passagem, dos atuais cometaristas de arbitragem, o José Roberto é o mais confuso; a cada lance reprisado, ele muda de opinião.

Na verdade o comentarista de arbitragem da TV é muito parecido com o MARRONE fazendo a 2ª voz na dupla BRUNO E MARRONE: não acrescenta nada!

Uma boa idéia, é doar o cachê destes profissionais, para uma entidade filantrópica.




Abraço a todos e até a próxima com a Graça de Deus.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

PELÉ, 1º GOL COM A CAMISA DO SANTOS



Olá amigos! Na matéria de hoje, reproduziremos o texto do competente Marcelo Monteiro, publicado em seu blog - Memória E.C.- da globo.com, onde destaca o 1º gol marcado por Pelé com a camisa do Santos.


" Zaluar: o goleiro que sofreu o primeiro gol de Pelé. E festejou.

Sofrer um gol é motivo de lamento para qualquer goleiro. Ainda mais se ele ocorrer em uma goleada. De 7 a 1. Mas para um arqueiro em especial, um tento sofrido virou fonte de orgulho. E virou marca registrada. Destacada até no cartão de visita.

Zaluar era o goleiro reserva do Corinthians de Santo André em 7 de setembro de 1956. Naquele dia, o time do ABC paulista enfrentou o Santos em um amistoso no estádio Américo Guazelli, em Santo André. O goleiro iniciou o jogo no banco e entrou em campo durante a partida. Com a missão de tentar evitar um prejuízo maior para o time da casa diante de jogadores como Jair Rosa Pinto, titular da seleção na Copa de 50, Del Vecchio, Zito e Tite.

E de um menino de 16 anos, que, como ele, entrou no gramado durante a segunda etapa. Para disputar sua primeira partida pelo time principal do Peixe. Um menino chamado Edson Arantes do Nascimento, que substituiu o experiente Del Vecchio quando o placar já indicava 5 a 0 para o Alvinegro Praiano.
Aos 36 minutos, o zagueiro santista Hélvio disputou um lance pelo alto e a bola sobrou na altura do meio-campo para Pelé. O adolescente dominou a pelota, arrancou, passou pelo volante Schank, driblou mais um marcador, invadiu a área e tocou a bola por baixo das pernas do goleiro. Que era … Zaluar. Era o sexto gol do Santos naquele dia. E o primeiro da carreira profissional do jovem que, menos de dois anos depois, seria peça fundamental para que o Brasil conquistasse pela primeira vez o título mundial, na Suécia.
Com o tempo, Zaluar percebeu que havia participado de um momento histórico. E fez questão de divulgar isso até falecer, em 1995. Para quem lhe procurava, entregava um cartão de visita em que constava não apenas o seu nome completo: Zaluar Torres Rodrigues. Este vinha acompanhado de um complemento: “o goleiro que levou o primeiro gol de Pelé’. No canto esquerdo, o escudo do São Paulo, o seu time de coração.
E nas peladas de veteranos que disputava, usava um uniforme especial. Personalizado. Com o seu nome na parte da frente acompanhado da inscrição “Goleiro Rei Pelé 0001″.
Nunca um goleiro gostou tanto de ter levado um gol. Não um gol qualquer. Mas o número 1 dos 1.284 marcados por Pelé em sua carreira.

Corinthians de Santo André 1 x 7 Santos
Data: 7 de setembro de 1956
Local: Estádio Américo Guazelli (Santo André-SP)
Juiz: Abílio Ramos
Corinthians de Santo André – Antoninho (Zaluar); Bugre e Chicão (Talmar); Mendes, Zico e Schank; Vilmar, Cica, Teleco (Baiano), Rubens e Dore. Técnico: Jaú.
Santos – Manga; Hélvio e Ivan (Cássio); Ramiro (Fioti), Urubatão e Zito (Feijó); Alfredinho (Dorval), Álvaro (Raimundinho) e Del Vecchio (Pelé); Jair e Tite. Técnico: Lula.
Gols: Alfredinho (30), Del Vecchio (32), Álvaro (36), Alfredinho (41), Del Vecchio (61), Pelé (81), Vilmar (86) e Jair (89)."

Neste sábado, com a Graça de Deus, nosso Pelé estará completando 70 anos de vida.

Até a próxima, se Deus quiser.


NO GIRO DA BOLA - www.sjonline.com.br

ARQUIVO ESPORTIVO - www.descobertonet.com.br

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

EMPRESÁRIOS x CLUBES



No programa Bem Amigos deste dia 11 de outubro, o técnico Vanderlei Luxemburgo "levantou a bola" sobre a interferência dos empresários nos clubes de futebol. Em linhas gerais, disse o seguinte: "hoje em dia, o atleta não se preocupa com a pressão sofrida ao vestir a camisa deste ou daquele time. Ele sabe que, se não for bem neste ou naquele clube, o empresário coloca-o em outro".

Realmente, estamos cansados de assistir verdadeiras malas vestindo a camisa de grandes clubes, principalmente brasileiros, que na verdade fazem uma espécie de vitrine, para depois arrumarem uma transferência internacional. Na foto que ilustra o blog de hoje, um exemplo do que estamos falando. Da esquerda para direita, o 2º de pé, é o atacante Sul-africano Mark Frank Williams, que no final de 1996, teve uma passagem relâmpago pelo Parque São Jorge. Partiu sem deixar saudades.

Williams disputou apenas três partidas pelo Timão, duas como titular. Ele estreou contra o Bahia, no dia 13 de novembro de 1996. Entrou no segundo tempo, no lugar de Romerito. Depois, jogou contra o Goiás e contra o Coritiba. Após o Brasileirão, foi embora. Na foto acima estão de pé, da esq. p/ dir.: Henrique, Mark Frank Willians, Ayupe (São João Nepomuceno), Romerito, Célio Silva e Marcelo. Agach. Silvinho, Mirandinha, Marcelinho Carioca, Marcelinho Paulista e Lindomar.

Além de jogar no Corinthians, Mark Williams passou pelo Wolverhampton Wanderers (Inglaterra), Chongqing Lifan (China), Qingdao Zhongneng (China) and RWDM (Belgium). Depois, passou a se dedicar ao futebol de areia.

Fica a pergunta: com tantos empresários dominando os clubes, empurrando guela abaixo jogadores de baixo nível técnico, COMO FICA O TORCEDOR?

Abraço a todos e até a próxima se Deus quiser.

NO GIRO DA BOLA com Nei Medina - www.sjonline.com.br e
ARQUIVO ESPORTIVO www.descobertonet.com.br

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

DUNGA NO TIMÃO?



Com a saída de Adilson Batista, o Corinthians está a procura de um novo treinador. O nome de Carlos Alberto Parreira foi muito comentado, pois sua passagem no comando do Timão foi muito positiva, mas o próprio Parreira disse que não tem interesse em assumir, qualquer clube, neste ano de 2010. Como a maioria dos técnicos, "top", estão empregados, restou ao Corinthians o nome de Dunga, ex comandante da seleção brasileira. Será que a Fiel concorda com este nome? Dunga tem identificação com o Corinthians, pois foi atleta do clube, e além disse, trabalhou com Andrés Sanches na seleção brasileira.
Modestamente, acredito que o melhor nome para o Coringão seja o de Abel Braga.
Enquanto o novo técnico não é contratado, o Corinthians resolverá o problema com uma solução caseira. Assume o cargo, interinamente, Fábio Carille que foi auxiliar de Mano Meneses no próprio Timão.

Abraço a todos e até a próxima com a Graça de Deus.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

BOTAFOGO HOSPITAL E REGATAS



Como torcedor alvinegro, há muito tempo não via um Botafogo com um elenco tão bom. Em compensação, nenhum time suporta tantas baixas como vem acontecendo, com o Glorioso, neste campeonato brasileiro. Depois da Copa, o Botafogo alcançou as primeiras colocações, mas a partir da 20ª rodada o elenco passou a sofrer com seguidas contusões. Normalmente, nos demais clubes, a maioria das lesões afastam os atletas por alguns dias, mas como no Botafogo tudo é diferente, o Maicossuel, Fábio Ferreira e Herrera estão fora do campeonato deste ano; além do Marcelo Matos, Jobson, Marcelo Cordeiro e Alessandro que ficaram fora do time por mais de 15 dias.

Como diz o locutor esportivo César Rizzo: " aguenta coração alvinegro!"

Abraço a todos e até a próxima se Deus quiser.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

"TORCEDOR TEM MESMO MEMÓRIA CURTA?"




A maioria dos ex-atletas entram em disputas eleitorais acreditando no prestígio que adquiriu junto aos torcedores dos clubes por onde passou. Mas as eleições-2010, mais uma vez, provaram que o "torcedor tem memória curta" ou está muito bem esclarecido.
Um exemplo é o Valdir Espinosa. Técnico campeão carioca em 1989, tirando o Botafogo de um jejum de 21 anos. A façanha não foi suficiente para que o torcedor alvinegro retribuísse a gentileza.





SAIBA COMO FOI A ELEIÇÃO DE ALGUNS ATLETAS
Cargo Número de votos Situação
Danrlei Deputado Estadual-RS 173.787 (3,14%) Eleito
Marques Deputado Estadual-MG 153.225 (1,67%) Eleito
Romário Deputado Federal-RJ 146.859 (1,97%) Eleito
Marcelinho Carioca Deputado Federal-SP 62.397 (0,33%) Não foi eleito
Popó Deputado Federal-BA 60.216 (1,01%) Não foi eleito
Bebeto Deputado Estadual-RJ 28.328 (0,38%) Eleito
Dinei Deputado Estadual-SP 18.275 (0,10%) Não foi eleito
Vampeta Deputado Federal-SP 15.300 (0,08%) Não foi eleito
Pampa (vôlei) Deputado Federal-SP 7.342 (0,04%) Não foi eleito
Túlio Maravilha Deputado Estadual-GO 4.526 (0,17%) Não foi eleito
Maguila Deputado Federal-SP 2.951 (0,02%) Não foi eleito
Valdir Espinosa Deputado Estadual-RJ 2.292 (0,03%) Não foi eleito
Rebeca Gusmão Deputado Distrital-DF 437 (0,03%) Não foi eleita
Harlei Deputado Estadual-GO 167 (0,01%) Não foi eleito.

Abraço a todos e até a próxima.